humano

do latim hūmano, do homem, relativo ao homem; amável, afável, sociável, cultivado, culto, polido, civilizado, capaz de compaixão.

Segundo esta definição, podemos afirmar com segurança que todos os humanos são bons, e a humanidade também.

Como se tornou “humano” um adjectivo com valor exclusivamente positivo? Devemos supôr que a maldade não é humana, que os homens maus, impiedosos, pecadores são animais ou de outra raça, excluídos do ideal humano ou humano ideal?

Parece que os adjectivos não podem conter valores contrários, para serem eficazes e cumprirem a sua função valorativa, como acontece com qualidade (que à partida poderá ser superior ou inferior mas como adjectivo adquire apenas o valor “qualidade superior”, “boa qualidade”).

Leave a Reply