ontem

do latim ad noctem, na noite passada, no dia que terminou com a última noite. O inverso de “amanhã”, para cuja formação se recorreu ao nome da primeira parte do dia, mane, antepondo-lhe a preposição determinativa a-, como forma de precisar o momento.

As antigas locuções a-noite, aa-noite, sinónimas de “ontem” e ainda outros vocábulos de dialectos românicos como o francês arcaico anuit, o castelhano anoche, asturiano anueiti, galego onte e catalão ani, relacionam-se com este vocábulo.

A forma portuguesa mais antiga é oonte, no séc. XIII: “E nun caralho grande comprou / oonte ao seraõ o esfolou”, Pero Garcia Burgales, Cancioneiro da Biblioteca Nacional. Oontem no séc. XIV: “… per ventura me queres matar, como mataste oontem o Egicio?”, Collecção de Ineditos Portuguezes dos séculos XIV e XV

ver passado, presente, futuro

Leave a Reply