Todos temos ídolos.

O fanatismo leva-nos a chorar, a sentirmo-nos compreendidos num mundo podre e tóxico onde sentir-se amado é cada vez mais difícil. Coleccionamos discos, compramos t-shirts, cortamos e pintamos o cabelo e dançamos até atingirmos o estado de graça que gostaríamos que a nossa vida fosse. Do “Woodstock à “Beyoncé Fest” reinamos com as fitas hippies ou com o refrão de Crazy in Love.

A POP é a cultura que atinge o maior número de POPulation. Talvez pelo seu poder de entretenimento, e também pela sua capacidade de fazer com que quem ouve este género de música se esqueça de tudo e seja feliz por poucos minutos.

Ora, nem a ciência nem os cientistas são imunes ao fanatismo pelos artistas POP. Tanto que, hoje e desde o século XVIII, o sistema de nomenclatura binominal criado pelo biólogo sueco Lineu atingiu níveis de originalidade oriundos dos ídolos musicais dos investigadores. Afinal, porque é que os cientistas não podem ouvir e dançar o Whenever, Wherever enquanto descobrem novas espécies de insectos?

Scaptia beyoncea

Aleiodes shakirae

Aleiodes shakirae

Loureedia

Loureedia

Aegrotocatellus jaggeri

Aegrotocatellus jaggeri

Heteropoda davidbowie

Heteropoda davidbowie

Litarachna lopezae

Litarachna lopezae

Echiniscus madonnae

Echiniscus madonnae

Referências
ZUCKERMAN, Catherine (2017, Outubro), Celebrity Status, National Geographic, p. 29
JINKINSON, Bethan, 2012, 10 species named after famous people, acedido a 10 de Outubro de 2017, em: http://www.bbc.com/news/magazine-18889495
List of Organisms Named after Famous People, acedido a 11 de Outubro de 2017, em: https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_organisms_named_after_famous_people